.BNNH

Inscrições abertas para o 3°Festival de Cinema de Carpina.


Olá, realizadores de todo o Brasil! Eu sou o Balão, produtor do Festival de Cinema de Carpina, e venho cumprimentar cada um de vocês pelos trabalhos inscritos no 3° CINECAR; além de trazer algumas novidades.

Como vocês sabem, tudo num filme precisa ter um potencial máximo de comunicação e os posteres e trailers precisam se comunicar primeiro com o espectador e lhe entregar aquilo que aguçará sua atenção.

Um bom exemplo de um cartaz de uma obra cinematográfica é o do filme O "Silêncio dos Inocentes", de Jonathan Demme, de 1991. Seu poster traz a foto da protagonista Clarice Starling (Jodie Foster) com uma mariposa, cientificamente chamada Acherontia átropos, sobre a boca. 

Esta espécie possui relação com a maneira com a qual o Serial-Killer mata suas vítimas. Por conta de algumas manchas na região de sua cabeça terem semelhança com um crânio, lembrando vagamente a forma de uma caveira, foram atribuídas à tal mariposa uma série de lendas que as estigmatizaram como: borboleta-caveira, esfinge-caveira ou mariposa-da-morte.

Na capa do filme isso foi graficamente representado por uma das obras do fotográfico Philippe Hasman em parceria com o pintor espanhol Salvador Dali, inspirado no que os franceses chamam de Tableau Viant. A imagem que forma uma caveira gigante é composta por sete mulheres nuas chamada de "In Voluptas Mors", em um bom português: "A morte voluptuosa," ou seja, "Prazer na morte".

Como você viu, as inspirações artísticas estão compostas em todas as peças cinematográficas, e o 3° CINECAR premiará a criatividade do poster e do trailer do seu filme.

Outra novidade para este ano são as inscrições para clipes de bandas e cantores, que poderão nos enviar seus trabalhos. Assim também como produtores e diretores de obras evangélicas, pois teremos uma programação específica para filmes gospel.



Para encerrar, informo que nessa terceira versão estaremos solicitando uma taxa para as inscrições dos filmes.

Aí você pode dizer: Porra, Balão, vocês estão cobrando as inscrições? E eu lhe digo: De forma alguma.

Peço-lhe que não encare isso como uma cobrança, pois o meu prazer seria manter as inscrições gratuitas como foram nas edições anteriores.

No entanto, o CINECAR ainda é um festival independente, sem grandes patrocinadores. Desse modo é difícil manter o festival a caminho de uma ascendência sem que haja neste momento de pré-produção boas estratégias no sentido de termos um projeto bem elaborado para apresentarmos às potenciais empresas, para captação de recursos.

Porém o festival não possui orçamento para o custeio da mão-de-obra de um profissional (design gráfico, por exemplo) para elaboração e confecção de uma proposta de apoio.

Também tem uma outra questão: Você há de concordar que não é justo submeter uma equipe de curadores para selecionar um número significante de filmes sem conceder a eles condições favoráveis de trabalho.

Então a quantia arrecadada com as inscrições não é para uso pessoal de nenhuma pessoa envolvida no evento, e sim para os investimentos supracitados.

Agradeço a todos pela compreensão!

Você encontrará todos os detalhes para sua inscrição no edital do festival.